5 dicas para gerar e reconhecer ideias originais

Grandes ideias movem nosso mundo. Grandes invenções nasceram de ideias originais, da lâmpada ao computador elas impactam a vida de todos, nos inspiram a alçar sonhos mais altos e são guia do progresso da sociedade.

Thomas Edison é famoso pela invenção da lâmpada, mas ele também foi responsável pela criação de várias coisas que ainda afetam nossas vidas como a embalagem a vácuo, câmera cinematográfica, estrada de ferro eletromagnética, bateria de carro elétrico e outras. No total, ele registrou 1.093 patentes em vida, sendo um dos seres humanos com maior número de invenções registradas.

Ele com certeza é um exemplo a ser seguido de pessoa criativa que sabia gerar e reconhecer ideias originais, e assim como outros grandes criativos, ele se destacava por exercitar sua capacidade criativa, assim como um músculo. Afinal, criatividade é o processo de criar ideias originais e de valor, e isso requer ação.

Vou te ajudar a exercitar o seu músculo criativo através de 5 dicas para gerar e reconhecer ideias originais de forma mais assertiva.

Questione o saber convencional

Em vez de assumir que o status quo está correto, pergunte por que, para início de conversa, ele existe. Quando você leva em conta que regras e o sistema foram criados por pessoas, fica claro que eles não são inquestionáveis, e nesse momento você passa a considerar formas de aprimorá-los.

Martin Luther King marcou sua vida na luta contra o racismo e mais direitos civis para os negros nos Estados Unidos. Sua trajetória só foi possível por ele questionar o status quo de como os negros eram tratados e tomar ação diante disso.

Triplique o número de ideias que você tem

Assim como os grandes jogadores de futebol só fazem o gol após várias tentativas, todos os inovadores devem tentar e errar. A melhor forma de fortalecer sua criatividade e ter boas ideias é simplesmente ter um monte de ideias.

Apesar das 1.093 patentes de Thomas Edison, pouquíssimas são verdadeiramente grandes invenções. Picasso fez mais de 1.800 pinturas, 1.200 esculturas, 2.800 peças de cerâmica e 12 mil desenhos. Mozart fez mais de 600 composições para apenas 6 serem lembradas como obras-primas pela Orquestra Filarmônica de Londres. Quantos trabalhos deles você conhece? Pouquíssimos, mas ainda assim os conhecem por seus trabalhos. 

Ter muitas ideias é o caminho mais seguro para ter ideias de qualidade, e você será lembrado por elas, mesmo que sejam poucas. Um criativo é lembrado pelo seus pontos altos, não pela média deles.

Mergulhe em uma nova área de saber

A criatividade aumenta quando você amplia seu repertório de conhecimento. Uma abordagem possível é aprender uma nova habilidade. Um estudo demonstrou que os cientistas vencedores do prêmio Nobel que expandiram seus repertórios criativos abraçando as artes cênicas tem 22 vezes mais chances de ganhar o prêmio, os que escolheram a escrita tem 12 vezes mais chances, artes manuais 7,5 vezes mais chances, artes plásticas 7 vezes mais chances, música 2 vezes mais chances de ganhar o prêmio máximo da ciência.

Outra estratégia é rotacionar áreas em seu emprego, sendo treinado para cargos que exijam novos tipos de conhecimento. Uma terceira opção é aprender sobre uma cultura diferente. E você não precisa viajar para diversificar suas experiências: é possível fazer uma imersão na cultura e nos costumes de um novo lugar lendo sobre ele.

Procrastine estrategicamente

Quando estiver gerando novas ideias, faça uma pausa programada antes de concluí-la. Não pause antes de começar ou depois do término, faça uma pausa no meio. Interrompendo no meio o processo de brainstorming ou escrita, você terá maiores chances de considerar pontos de vista divergentes e dará às ideias o tempo necessário de incubação, gerando ideias até 28% mais criativas.

A procrastinação estratégica não significa ser preguiçoso, significa esperar pelo momento correto. Da Vinci passou cerca de 15 anos desenvolvendo ideias para A última ceia, e cerca de 16 anos para finalizar a Mona Lisa, suas maiores obras. Ambas só tiveram tanto sucesso pois durante o processo de pintura, Da Vinci estudava experiências ópticas para entender como a luz incide em uma esfera, permitindo que ele fizesse modelagens contínuas da Mona Lisa.

O que parecia uma distração, era o aperfeiçoamento do seu trabalho de décadas por deixar as ideias se formarem em sua mente.

Obtenha mais feedback dos colegas

É muito difícil julgar as próprias ideias. Ficamos super entusiasmados, e você não poderá confiar em seus instintos se não for um especialista na área.

Pesquisas demonstram que também é complicado confiar nos seus líderes do trabalho, pois costumam ser críticos demais ao avaliar ideias. Para ter as críticas mais precisas, submeta suas ideias aos colegas de trabalho. Eles têm melhores condições de identificar o potencial e as possibilidades de sua ideia do que você imagina.


Foto por Gavin Allanwood em Unsplash

Fonte: Originais por Adam Grant

Curtiu? Mande o artigo para seus amigos!

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Lucas Teles

Lucas Teles

Diretor de Inovação na CRIARH Consultoria e apaixonado pela transformação que a criatividade realiza na mentalidade de pessoas e negócios.

Você também pode gostar

Novidades

Fique ligado nos
artigos e notícias.

🔒 Não enviaremos spam para você