fbpx
O Poder Da Comunicação Eficiente Na Sua Vida

No desvio de algum rincão do universo inundado pelo fogo de inumeráveis sistemas solares, houve uma vez um planeta no qual os animais inteligentes inventaram o conhecimento. Este foi o minuto mais soberbo e mais mentiroso da história universal, mas foi apenas um minuto. Depois de alguns suspiros da natureza, o planeta congelou-se e os animais inteligentes tiveram de morrer. ~ Friedrich Nietzsche, 1873.

 

Esta “fábula” criada por Nietzsche ilustra muito bem o propósito deste artigo. Longe de querer ensinar pais, professores, palestrantes, gestores, empresários e educadores em geral sobre a maneira correta de utilizar a apresentação, o maior valor percebido nas linhas que se seguem está nos esclarecimentos sobre o que a Programação Neurolinguística e a Hipnose têm a contribuir sobre o tema.

O que um advogado, Practitioner em PNL, consultor e Hipnoterapeuta pode contribuir neste sentido é trazendo informações que ajudem a compreender o impacto, a importância e os conceitos importantes do uso da linguagem e seus efeitos no inconsciente dos comunicadores e receptores. O interessante é observar que o âmbito da oratória e da comunicação em massa passa a ser visto não apenas aquilo que se vê em de técnicas, boas práticas e uso de ferramentas em apresentação, mas vai além. A proposta aqui é desafio em ir mais fundo, para exponencializar a comunicação, perceber o impacto e a transformação que o uso das palavras pode gerar na vida das pessoas.

A capacidade e a possibilidade não apenas de se comunicar com eficiência, mas de encantar, envolver e transformar. Neste sentido, a provocação feita por Nietzsche sobre o conhecimento verdadeiro ilustra bem que em matéria de comunicação não existe uma fórmula ou um caminho certo a ser percorrido. Ao fim e ao cabo é tudo questão de escolhas e o conhecimento aqui compartilhado traz sugestões, perguntas e provocações que foram feitas não com o objetivo de ditar caminhos e respostas, mas para que se aumentem as perguntas.

Este artigo analisa o atributo humano da comunicação, esta capacidade que apesar de não ser exclusivamente humana, tão somente nesta espécie que vêm se tornando cada vez mais rica, sofisticada, plurissignificativa e encantadora com o evoluir da humanidade pelo tempo. A tal ponto de fazer com que a própria comunicação enquanto ferramenta seja, ela mesma, objeto de estudos psicológicos, filosóficos, políticos, neurológicos, comerciais, etc. Pessoas passam a vida estudando comunicação, o mercado global sobrevive do poder da comunicação e, diga-se de passagem, a própria espécie humana se perpetua neste espaço de convívio mútuo onde se desenvolve a comunicação.

Sobressai na presente reflexão aquilo que Aristóteles chamava de “animal político”, esta premissa de que o homem está aqui para criar vínculos com as pessoas. Este “bicho homem” foi concebido para se conectar com outros e este contato é o que dá propósito e sentido à vida, e, sem ele, existe sofrimento. Logo, saber melhor como a comunicação funciona é uma questão essencial.

A priori, é imprescindível ter por entendimento é que a responsabilidade da comunicação eficiente pertence ao comunicador. Pouco importa se você é um pai, uma mãe, um professor, um gestor, um advogado, um executivo, um líder, um palestrante, instrutor; de qualquer forma, se em algum momento da sua vida você teve a missão de ensinar a uma outra pessoa alguma coisa, você é o maior interessado em ter acesso às técnicas da Programação Neurolinguística, Hipnose, Storytelling, metáforas e quaisquer outras ferramentas que exponencializam a capacidade comunicativa.

A comunicação é a habilidade mais forte de líderes influentes e pessoas de sucesso, certas ferramentas funcionam perfeitamente em qualquer ambiente e a boa comunicação de ideias é a chave para o sucesso na era da conexão digital. O desenvolvimento profissional depende da capacidade de expor com clareza, lógica e persuasão de ideias. Um pensamento adequadamente comunicado é capaz de transformar o mundo; um pensamento sem comunicação é perdido.

Logo, uma trajetória de sucesso perpassa pelo caminho de desenvolver ferramentas para melhorar a comunicação verbal e a comunicação não-verbal; aprender técnicas de didática para a preparação e a apresentação; exercitar técnicas de desinibição e de expressão corporal; trabalhar o medo e a inibição de falar em público; utilizar técnicas e conhecimentos sobre comportamento humano; investir em autoconhecimento e inteligência emocional; cultivar a autenticidade e criatividade.

E como colocar esta estratégia em prática? Dividir a preparação do comunicador na parte técnica e na parte emocional. Na parte técnica, vem tudo relacionado à preparação do tema, objetivo, resultado esperado, estudo do público-alvo, busca de informações contextuais, abordagem do tema principal, comunicação vocal, entre outros. Boa parte dos comunicadores e cursos de oratória/apresentação vão até aí. Na parte emocional existe um viés terapêutico de inteligência emocional aplicada à comunicação, pois, ao saber que o inconsciente influencia de forma imperceptível muitas das decisões tidas como racionais, a possibilidade de utilizar ele a seu favor é uma excelente oportunidade de ter um grande aliado.

Na preparação emocional transparece a chance de resgatar a si mesmo, rever a vida em cada um dos níveis, considerar os ambientes perante os quais você reage, os comportamentos que reproduz, as capacidades que dão rumo de ida, as crenças que motivam e as que bloqueiam/limitam, observando quem/o quê mais está envolvido em sua história de vida.

É bastante significativo compreender que a sociedade contemporânea é formatada sob os conceitos de rede, networking, conexões, ao passo que antigamente, falava-se em laços humanos, comunidades e grupos sociais. O sociólogo polonês Zigmunt Bauman é uma das principais mentes pensantes da sociedade contemporânea e traz esta reflexão sobre os laços humanos; as coisas e as relações não são mais feitas para durar, numa constante buscar pela liberdade (individualização) o indivíduo abre mão da vida social estável. O agente que atua neste cenário é o homem sem vínculos, livre de compromissos, e a linguagem se estabelece dentro dessa liquidez/fragilidade dos laços, por isto mesmo que o desafio é ainda maior.

A abertura de filtro aqui realizada propõe ir na contramão deste processo, para que não apenas possamos nos comunicar, mas também encantar! E para tornar possível esta tarefa, apostar no desenvolvimento de uma relação de confiança, um espaço mútuo de sintonia entre público e orador é a grande chave.  Em sua face realista, o conhecimento sobre si mesmo enquanto um ser psicossocial geográfico, inserido no mundo, um ser completo que está pronto para tecer relações afetivas com as pessoas, faz cada vez mais sentido.

A provocação que o presente texto faz é no sentido de trazer à consciência do leitor o “call to action”. É possível se lançar no mundo das apresentações treinando e cuidando apenas da parte racional, ao usar técnicas e boas práticas sobre montar uma palestra, uso de slides, ferramentas para manter atenção do público, filmes, música, etc, ou fazer tudo isto e preparar-se também emocionalmente.

Estudos da neurociência mostram que o poder/influência do inconsciente é muito maior do que sempre se achou que fosse. Aproximadamente 90% dos processos mentais nem sequer chegam a nível da consciência, isso porque os impulsos e motivos de base biológica além do controle de processos fisiológicos do corpo, como respiração e batimento cardíaco, mas também a outras atividades, como o processamento de imagens, armazenamento de memórias, impulsos, medos, racalcamentos, fantasias, etc, são tarefas dada ao inconsciente.

Criar circunstâncias dentro do seu próprio inconsciente para utilizar melhor a capacidade cerebral no exercício da comunicação é expressão de alta performance humana. Segundo estudos realizados por Albert Mehrabian em 1967, a comunicação escrita e o significado das palavras importa em apenas 7% da capacidade de comunicação enquanto que os componentes vocal e facial, representam, juntos, os outros 93%, seguindo a regra 38-55. Assim, 38% correspondem à fala, à voz (entonação, ritmo, variações, divisão) e os 55% a linguagem corporal. Estes 93% da comunicação é entendida e processada pelo inconsciente, portanto, entender e utilizar com consciência padrão de linguagem hipnótica é importante para saber se comunicar direto com o inconsciente.

É possível projetar no inconsciente o que quiser ou criar circunstâncias que permitam o desenvolvimento de acordo com sua própria vivência e escolhas. Enquanto facilitador deste curso, o que os conhecimentos e aprendizados que serão passados podem dar não passam de sugestões de um caminho sem volta de autoconhecimento e evolução a ser seguido. Ter a coragem de percorrê-lo é uma questão de escolha e esta escolha cabe a você, caro leitor.

3 Grandes Habilidades Do Futuro Para Desenvolver Hoje

Você precisa ter essas 3 habilidades do futuro se quiser ter um alto impacto profissional no futuro.

Até para a sua vida pessoal, essas habilidades são importantes e duas devem ser aprendidas por todas profissões e uma por quase todas.

Diante da rápida mudança dos paradigmas atuais e pelo fluxo de informações insano, essas capacidades vão ser o diferencial de um bom profissional para um profissional mediano.

Mas saiba você não precisa ser um gênio para isso, o mundo muda e para nos destacarmos precisamos estar à frente disso e tudo pode ser aprendido.

Ser um eterno aluno é essencial para nos adaptarmos ao futuro, o aprendizado dessas competências é diário e assim todos vamos conseguir desenvolver elas.

Portanto, vou te ajudar a começar a desenvolver essas 3 grandes habilidades do futuro.

Continue lendo para saber mais sobre:

  • Adaptabilidade Cultural.
  • Colaboração Virtual.
  • Criatividade
  • 3 Grandes habilidades do futuro para desenvolver hoje.

ADAPTABILIDADE CULTURAL


A alteração na velocidade do fluxo de informação com a chegada da internet foi o grande acelerador da necessidade de adaptação devido à globalização.

Com ela veio a necessidade de uma grande agilidade de adaptação a contextos e repertórios culturais diferentes, assim funcionários que conseguem ser efetivos em suas atividades e na comunicação com times diversos são cada vez mais valorizados e procurados.

Scott E. Page, professor e diretor do Centro de Estudo de Sistemas Complexos da Universidade de Michigan, demonstrou em uma pesquisa que grupos com maior amplitude de perspectivas e habilidades são melhores que grupos de especialistas.

E conclui,

Progresso depende tanto das nossas diferenças coletivas quanto nosso QI individual.

Progresso depende tanto das nossas diferenças coletivas quanto nosso QI individual.

Equipes de diferentes idades, países, formações, habilidades e mentalidades serão cada vez mais comuns, pois a diversidade é um fator para a inovação.

Por isso diversas empresas – e até escolas – começaram a buscar pessoas de vários lugares do mundo.

A Minerva Schools at KGI que abordei no artigo sobre mindset por exemplo, tem 78% do seu corpo discente formado por estrangeiros.

Seus alunos são formados através de vivências diversas como aulas, atividades co e extracurriculares formar indivíduos pensantes capazes de moldar o próprio futuro.

Além de formar alunos culturalmente adaptados, os professores da Minerva já são bem desenvolvidos nessa habilidade.

Eles tratam com pessoas do mundo inteiro e precisam ser excelentes comunicadores e flexíveis a cada contexto.

Mudanças de países e idioma serão cada vez mais comuns e ter o jogo de cintura para se adaptar a circunstâncias novas e novos contextos é uma habilidade do futuro obrigatória.

COLABORAÇÃO VIRTUAL


Na próxima década, novas tecnologias vão possibilitar times remotos se expandirem devido a altíssima velocidade de compartilhamento de informações.

Ter uma equipe remota traz diversos benefícios, mas também há dificuldades.

No espectro positivo, por exemplo, os funcionários têm horários mais flexíveis, os custos com escritório são menores, a empresa tem acesso a pessoas mais talentosas e as respostas a um problema são mais rápidas.

Mas não estar presente com sua equipe também traz diversas dificuldades, como sedimentar a cultura da empresa e contratar funcionários que saibam trabalhar remotamente.

Nessa balança o lado positivo pesa muito mais.

Empresas como a IBM já tem hoje 40% do seu quadro de funcionários sem escritório fixo, economizando $100 milhões por ano.

E apesar de não notarmos, as 500 maiores empresas do mundo já estão se adaptando a isso e seguindo o mesmo rumo da IBM.

Olhar para as dificuldades também é importante, pois fatores como a cultura são a base da empresa.

A problemática cultural acontece, pois, a longo prazo, uma equipe de qualidade e mesmos propósitos é muito difícil de ser formada.

A criação de uma cultura via internet é muito mais complexa, e para ser efetiva, as empresas vão se apoiar na utilização de plataformas que unam seus funcionários.

SOCIABILIDADE EM AMBIENTES VIRTUAIS


Uma das problemáticas do trabalho remoto hoje é o isolamento social, já que as plataformas e aplicativos atuais não suprem a necessidade de interação do ser humano.

Porém pesquisadores do Laboratório de Interações Humanas Virtuais de Stanford examinaram os benefícios de habitar em mundos virtuais.

Eles concluíram que a experiência coletiva em um ambiente virtual, especialmente os que utilizam tecnologia 3D, providenciam significantes benefícios sociais e emocionais.

A utilização de tecnologias 3D hoje não é tão comum, porém no futuro as plataformas serão ainda mais desenvolvidas e utilizarão de realidade virtual para maximizar a experiência de equipes.

Tornando as plataformas cada vez mais comuns e importantes, pois com o desenvolvimento de suas capacidades para mimetizar interações e causar sentimentos aos usuários, a sensação de isolamento social será reduzida e o ambiente físico será cada vez mais esquecido.

Problemas como comunicação e cultura serão contornados, e os que não souberem trabalhar remotamente perderão uma grande parcela do mercado de trabalho futuro.

CRIATIVIDADE


A criatividade aplicada para pensar de forma diferente e resolver problemas é essencial para sair de fórmulas pré-definidas que estão saturadas.

A habilidade de descobrir coisas novas através de combinações unusuais de ideias que move toda grande inovação do mundo, em qualquer área.

Algumas empresas de ponta já são conscientes da importância de ter pessoas com tal habilidade do futuro, porém poucas pessoas estudam ela.

Muitas sequer acham que é possível aprender a ser criativo.

Pessoas criativas em organizações é crucial para a manutenção da empresa competitiva no mercado, a curto e a longo prazo.

A QUEDA DE UMA GIGANTE


Em Setembro de 2013, quando a Nokia estava finalizando a sua venda para a Microsoft por $7.17 bilhões o seu CEO falou:

Nós não fizemos nada de errado, mas de alguma forma, nós perdemos.

A Nokia era a maior fabricante de celulares e chegou a ser avaliada em mais de 40 bilhões de dólares, a venda de tal forma era um fracasso redundante.

Mas a resposta é muito simples: Eles pararam de inovar.

Com a quebra da cultura criativa dentro da empresa, a empresa perdeu sua chance de sobrevivência e jogou fora toda sua vantagem competitiva.

É simples assim, empresas que não inovam, morrem. Empresas que inovam, sobrevivem até a próxima mudança do mercado.

A curto prazo, inovações incrementais e melhorias em produtos ou serviços são ótimas para a manutenção da empresa no mercado.

Porém a longo prazo é preciso uma inovação na raiz do modelo de negócio, alterando totalmente o mercado dela.

No caso da Nokia, a Apple mudou o mercado totalmente quando matou os celulares criando smartphones, os quais tem muito mais funções, eram mais rápidos e de melhor interface.

A Nokia não inovou, perdeu o timing de entrar no mercado e entrou em uma crise que culminou em sua venda anos depois.

Empresas como a Pixar tem consciência da importância da criatividade arraigada na cultura da empresa e faz de tudo para manter seus funcionários criativos.

Os estímulos criativos vêm de várias formas:

  1. Workshops multidisciplinares;
  2. Workshops de meditação;
  3. Cultura de estímulo ao feedback;
  4. Valorização de todas opiniões;
  5. Layout físico favorável;
  6. Forte interação social diária;
  7. Estímulo a identidade de cada pessoa;

Se você quer ser mais criativo, você pode começar ainda hoje lendo esse artigo.

3 GRANDES HABILIDADES DO FUTURO PARA DESENVOLVER HOJE


Para ser bem-sucedido na próxima década, você vai ter que mudar rapidamente suas capacidades e a sua mentalidade organizacional.

A estrutura atual do mercado é um produto da tecnologia que avança exponencialmente e você tem que responder diariamente a esses avanços.

Ser um profissional do futuro, é estar ligado nas mudanças do ambiente e adaptado as novas estratégias empresariais.

As mudanças apenas aceleram, as habilidades essenciais hoje não são as mesmas de 10 anos atrás e não serão as mesmas daqui a 10 anos.

Não pense que é tarde demais, começando a adaptação hoje você pode ser o líder estratégico do futuro. Ajudar empresas que ainda nem existem a mudar nossa sociedade positivamente.

O “próximo Uber” pode depender de você!

Forte abraço,

Lucas Teles.

Fontes:
http://www.iftf.org/uploads/media/SR-1382A_UPRI_future_work_skills_sm.pdf
http://www.4habilidades.com.br/wp-content/uploads/2016/06/as-4-habilidades-futuro-preview.pdf
http://www.iftf.org/fileadmin/user_upload/downloads/wfi/ACTF_IFTF_FutureSkills-report.pdf
http://www.valedosilicio.com/arquivos/livro.pdf
http://nextshark.com/the-fall-of-nokia-has-an-important-lesson-in-success-everyone-should-know/
https://hbr.org/2016/11/leaders-can-turn-creativity-into-a-competitive-advantage

Como Tomar Melhores Decisões

Você sabe Como Tomar a Melhor Decisão?

É comum que uma decisão difícil preocupe as pessoas, e as leve a angustia, a frustração. Este estado emocional gera frustração e as impede de uma melhor tomada de decisão.

O sentimento de sufoco pela quantidade de atividades a serem realizadas e decisões a serem tomadas é comum.

Sabe por que personalidades como Steve Jobs, Mark Zuckerberg e até Barack Obama repetem inúmeras vezes a mesma roupa?

Tomar decisões cansa o nosso cérebro, e muito.

Mas o processo decisório pode ficar muito mais fácil se você começar a comparar alternativas de forma mais eficiente e menos cansativa, equilibrar seu lado emocional e racional e ainda se desenvolver pessoalmente, abrindo portas para o desenvolvimento profissional.

Você pode começar a Como Tomar a Melhor Decisão hoje mesmo.

Continue lendo para saber mais sobre:

  • O processo decisório das escolhas difíceis.
  • Decidir é cansativo (E muito!).
  • O comum erro da comparação em uma decisão.
  • Cuidado: Não devemos ser escravos da razão.

O PROCESSO DECISÓRIO DAS ESCOLHAS DIFÍCEIS

O processo decisório consiste em escolher o caminho mais adequado em uma determinada circunstância.

O difícil é ser tão fácil assim.

Escolher entre dois caminhos muitas vezes é problemático, afinal, o que pode ser a melhor alternativa varia do momento.

Muito já foi descoberto pela ciência de como o cérebro age no processo de decisão, tais como os gatilhos mentais da psicanálise, que motiva as pessoas a realizar as ações.

Mas não devemos pensar que todas as escolhas difíceis são grandes.

O erro comum é que as pessoas gostam de pensar que elas mesmas sempre tomam decisões, de forma consciente e racional.

Porém, na maior parte do tempo tomamos decisões inconscientemente, e posteriormente, construímos de forma consciente os argumentos que suportam a nossa decisão.

O que é positivo para evitarmos esforços desnecessários e guardarmos energia para uma decisão difícil.

Mas por que as escolhas são difíceis? O que a define?

Uma escolha é difícil de ser feita por conta da maneira que as alternativas se relacionam.

Mais detalhadamente, em uma escolha fácil uma alternativa é claramente superior a outra.

Já em uma escolha difícil, a primeira alternativa é melhor que a segunda de certa maneira, e a segunda alternativa é melhor que a primeira de outro jeito.

E nenhuma é melhor que a outra, no geral.

DECIDIR É CANSATIVO (E MUITO!)

Todo dia você tem que decidir pequenas coisas, açúcar ou adoçante, qual roupa vestir para o trabalho e tantas outras.

Mas eu tenho um segredo para te contar:

Pequenas decisões atrapalham as grandes decisões.

Isso acontece porque essas aparentemente simples decisões, consomem bastante energia de nosso cérebro, e por exemplo, nos impedem de ser mais criativos.

Mark Zuckerberg, fundador do Facebook, afirma que decisões corriqueiras, tais como escolher o que vestir podem consumir energia. Ele quer tanto evitar esses dilemas que decidiu não perder tempo com essas coisas. Outros adeptos dessa idéia são Steve Jobs e Barack Obama.

“Eu quero realmente limpar minha vida. Para fazer o mínimo de decisões possíveis sobre o que não tenha relação com a melhor forma de atender esta comunidade.”, falou Zuckerberg, que disse ter várias camisetas iguais.

Esse cansaço devido ao desgaste de pequenas decisões não existe porque a pessoa é incapaz, mas pelo motivo de que não há uma opção que seja correlata a outra.

Alternativas correlatas são aquelas as quais tem o mesmo grau de comparação.

Mas isso não acontece sempre, nem de forma automática em seu cérebro, então no momento de vestir-se você sempre gasta muita energia com uma alta atividade cerebral.

A não ser que você execute sempre a mesma rotina, com a mesma deixa e recompensa, você não tomaria mais decisões pequenas, economizando seu cérebro, como explicado no livro O Poder do Hábito (recomendo).

Com essa economia de energia e do funcionamento do cérebro, sabemos Como Tomar a Melhor Decisão de forma muito mais clara.

O ERRO COMUM DA COMPARAÇÃO EM UMA DECISÃO

Imagine que você é Gerente de Recursos Humanos de uma grande Empresa, e seu hobby é o de reescrever histórias famosas de uma forma romântica. Uma editora mostra-se interessada, e lhe oferece uma quantia para você se dedicar, integralmente, a escrever um livro, e posteriormente, quem sabe realizar uma carreira.

Existem diferenças de nível de segurança financeira, tempo para criar a família, amor ao trabalho, e tantos outros fatores que influenciam na decisão de trocar ou não de emprego.

Imagine também que apesar das diferenças, você gosta dos dois trabalhos de forma que nenhum é melhor que o outro.

Agora sua empresa atual, em um ato de bajulação, aumenta R$500 do seu salário.

O emprego como gerente de RH é melhor que o de escritor nesse momento? Não necessariamente.

O acréscimo salarial apenas indica que o emprego atual como gerente de RH é melhor que o mesmo emprego antes do aumento.

Mas Como Tomar a Melhor Decisão?

O problema está na comparação e a ideia de valor das pessoas: comparamos dois empregos como se tivessem as mesmas quantidades científicas, como se fossem calculáveis.

Atingir o cerne dessa questão é a chave para descobrir Como Tomar a Melhor Decisão.

EMOÇÃO E CIÊNCIA

Valores para justiça, beleza, bondade estão além de comparações quantitativas, como peso e comprimento, esses são valores emocionais.

Comparar, por exemplo, qual dos dois sacos de feijão é mais pesado, é mais simples. Só existem 3 possibilidades, um saco é mais pesado, leve ou de mesmo peso que o outro.

Essas comparações quantitativas são representadas por números, e o pensamento científico não quantifica idéias como a justiça e a moral. O que importa para nós, emocionalmente, não pode ser representado por números, a 4ª comparação que explica as decisões difíceis é: em pé de igualdade.

O 4º método de comparação está na mesma divisão de valor, e, ao mesmo tempo, são diferentes. A partir da construção da decisão consciente, e, reconhecendo o valor emocional das alternativas, moldamos quem somos e somos donos de nós mesmos. Devemos assumir, conscientemente, o valor emocional que cada coisa ou atividade tem para nós.

CUIDADO: NÃO DEVEMOS SER ESCRAVOS DA RAZÃO

Essa mudança de compreensão quanto ao processo decisório nos guia para novos horizontes.

Um mundo onde cada escolha que enfrentar é uma escolha fácil, isto é, sempre existe uma melhor alternativa, nos racionalmente sempre a escolheríamos.

Refletindo sobre isso, os motivos impostos a você, definiriam que você tinha mais razão para perseguir os exatos hobbies que você faz, viver na exata casa na qual vive, e, trabalhar no seu exato trabalho.

Mas na realidade, você enfrentou alternativas que estavam em pé de igualdade – escolhas difíceis – e você teve razões para escolher seu hobby, sua casa e seu trabalho.

Assim, quando existem alternativas em pé de igualdade, as razões dadas a nós falham em prever as nossas emoções.

E são nas escolhas difíceis, que você começa a exercitar o poder de criar motivos para si mesmo, para tornar-se o tipo de pessoa a qual prefere a vida no campo à vida urbana.

Em face com escolhas difíceis, não se deve bater a cabeça contra a parede tentando descobrir qual alternativa é melhor. Não há melhor alternativa. Há alternativas diferentes que influenciam você e o mundo de formas diferentes.

Em vez de procurar razões lá fora, devemos estar à procura de razões internamente: “Quem sou eu? ”. Você pode optar por ser um escritor ao invés de ser um gerente de RH.

Nas decisões difíceis o processo é interno para ser dono de si mesmo.

Mas fique de olho para não ter poder sobre si mesmo, ser indeciso demais. Todos nós conhecemos pessoas assim. Pessoas que permitem o mundo escrever a sua história.

Não deixe o medo guiar o que fazemos.

COMO TOMAR A MELHOR DECISÃO

Assim, a lição de Como Tomar a Melhor Decisão: Refletir sobre o que você quer da sua vida, aquilo que você nasceu para fazer, e, através de escolhas difíceis se tornar essa pessoa.

Tomar decisões difíceis são oportunidades para se tornar um indivíduo único, fora do padrão, dono de si. Por isso, em sua próxima decisão difícil, não a veja como uma maldição, mas como uma oportunidade de crescimento.

Gostou do artigo? Comente abaixo o que você mais gostou!

Até breve.

Forte abraço,

Lucas Teles


Fontes

Como Ser Mais Criativo

Como Ser Mais Criativo em nosso dia a dia, ter o hábito de pensar criativamente? Tornar seus projetos únicos, ser capaz de resolver problemas efetivamente e alcançar seus objetivos?

Todo mundo já teve uma ideia criativa, não é mesmo?

Criatividade é criar algo novo, soluções criativas são simples e objetivas. Quando a primeira ideia criativa aparece, vai ser mais fácil outras aparecerem.

A sua importância em nossas vidas é palpável, centenas de produtos e serviços que há alguns anos atrás sequer existiam e hoje nos impactam diariamente, como o WhatsApp, que foi lançado em 2009.

Empresas hoje valorizam a criatividade exatamente por esse caráter transformador, não acredita? Veja a informação abaixo:

1.541 CEOs de 60 países e 33 indústrias ao redor do mundo acreditam que criatividade é a característica mais importante para um líder.

O que isso significa?

Que criatividade é a habilidade mais importante para grandes empresas, devido a grande capacidade de resolução de problemas nesse mundo tão complexo.

Desenvolver a criatividade e torná-la um hábito não é fácil, mas todos podem aprender a serem criativos.

Nesse artigo você aprenderá os comportamentos e as atividades corretas que irão liberar as ideias presas, a Como Ser Mais Criativo.

Continue lendo para saber mais sobre:

  • Por que a criatividade é tão importante?
  • Libertando sua criatividade
  • 3 Atividades essenciais para aumentar sua criatividade hoje mesmo
  • Como Ser Mais Criativo: Os 5 comportamentos essenciais
  • Procrastinação: Como aproveitá-la ao máximo (Sim, é possível!) 

POR QUE A CRIATIVIDADE É TÃO IMPORTANTE?


Todos queremos ser mais criativos, fazer uma comida diferente, um desenho mais elaborado, ter aquela ideia que muda tudo.

Eu busco todos os dias ser mais criativo em minhas atividades, pois amo a sensação de ser criativo, e trabalhar com um evento de criatividade e já ter trabalhado com economia criativa ajuda a modificar o mindset.

Mas criatividade é realmente tão importante para todos?

A resposta é sim, a criatividade é essencial para todos nós.

Cada dia mais as empresas também buscam essas pessoas com perfis criativos, até as empresas as quais não fazem parte da economia criativa.

De acordo com uma pesquisa da IBM, 1.541 CEOs de 60 países e 33 indústrias ao redor do mundo acreditam que criatividade é a característica mais importante para um líder.

Criatividade ficou acima de características como disciplina, visão e até integridade!

CEOs passam por grandes mudanças de ambientes muito complexos, de governo, do aspecto econômico global, mudança do gosto de consumidor, e tantas outras transformações que são imprevisíveis e incontroláveis, as quais afetam a organização.

Mas devemos ter em mente que para uma pessoa ser mais criativa não acontece da noite para o dia a partir de algumas ações, é um processo pessoal que ocorre dentro de cada um.

A partir da criatividade individual que as empresas devem atuar, criando ambientes na empresa, implantando mindsets, favorecendo o feedback e reunindo todos esses criativos de forma cooperativa a fim de favorecer uma cultura criativa.

O FILME DE STEVE JOBS

Steve Jobs enquanto CEO da Pixar, se importava tanto em construir um edifício que ampliasse a colaboração e a criatividade dos funcionários que ele mesmo desenhou o prédio principal da Pixar que estava por vir. E como ele mesmo disse:

“Se o edifício não incentivar a colaboração, perde-se muito da inovação e da magia que pode ser provocada por acaso. Assim, o edifício foi projetado para que os funcionários não ficassem somente em seus escritórios e sim que eles se encontrem com os demais profissionais da Pixar no saguão central”.

A intenção dele era tornar seus funcionários mais criativos e ajudar na criação de um ambiente físico favorável a uma cultura criativa, essa foi a forma dele poder se expressar no dia a dia da Pixar.

Assim o prédio tinha várias áreas de convivência, um grande átrio no centro onde todos podiam se reunir e apenas um par de banheiros no átrio do edifício.

Mas por que apenas um par de banheiros? Para forçar mais interações entre os funcionários de diferentes setores.

Na prática, mais um par de banheiros também foi colocado no andar superior, depois de muita discussão com Jobs.

E isso funcionou?

“A teoria de Steve deu certo desde o início”, disse John Lasseter, diretor criativo da Pixar: “… Eu nunca vi um escritório em que a colaboração promovesse a criatividade de forma tão positiva como esse. ”

A obsessão de Steve Jobs para criar um ambiente favorável a uma cultura criativa era tão grande que ultrapassou processos e atividades e atingiu, literalmente, as estruturas da Pixar.

Inclusive a construção e o design do edifício são chamados de “Filme do Steve” pois levou o mesmo tempo e orçamento médio de um dos filmes da Pixar e o diretor era o próprio Steve.

Hoje cada vez mais as empresas buscam a resposta para Como Ser Mais Criativo, favorecer a criatividade entre seus funcionários, seja na estrutura física ou em processos menos burocráticos que favorecem a criatividade.

Como Murilo Gun diz, Criatividade é uma das habilidades do futuro.

E nada melhor do que se preparar para o futuro desde já, não é mesmo?

LIBERTANDO SUA CRIATIVIDADE


Criar algo novo, simples e objetivo é difícil, e apenas quando as condições no cérebro são as condições ideais uma pessoa é capaz de ser criativa.

Quando nós temos acesso ao nosso intelecto, conhecimento, experiência, e nosso cérebro brilha com uma nova ideia, podemos resolver problemas impossíveis e criar uma nova realidade.

“Tornar as coisas simples, impressionantemente simples, isso é criatividade” – Charles Mingus

Mas entender como o processo da criatividade funciona é essencial para compreender o nosso cérebro.

De acordo com esse artigo da Harvard Business Review, é o neocórtex e o sistema límbico, respectivos responsáveis pela racionalidade e emoções, que afetam a criatividade espontânea e a proposital.

Pensamentos e emoções trabalham juntos quando temos aquele momento de “Eureca!”, e havendo esse trabalho interligado, nós conseguimos ser criativos propositalmente.

Por exemplo, podemos conscientemente acessar memórias de longo prazo e emocionais, resultando na liberação de ideias ou insights.

De forma simplificada, nós precisamos estar em um bom estado emocional para liberarmos a criatividade. A maneira como nos sentimos afeta o funcionamento do cérebro, afetando a criatividade.

A partir disso podemos concluir que a criatividade parte do cérebro, não da genética, como muitos acreditam. Ou seja, todo mundo pode ser criativo.

Uma pesquisa guiada Jeff Dyer, Hal Gregersen e Clayton M. Christensen chegou à conclusão que apenas de 20% a 25% de nossa capacidade criativa é definida geneticamente.

Os outros 75% a 80% são determinados pelo ambiente que vivemos, ou seja, as ações que fomos conduzidos a tomar e o método de pensamento que aprendemos.

A chave de Como Ser Mais Criativo está no ambiente em que vivemos, nos paradigmas que nos foram ensinados e nas ações que nós tomamos.

Se você tinha alguma dúvida sobre a possibilidade de criatividade ser aprendida, espero que você não tenha mais. Acreditar em você mesmo é uma força poderosa para sua mente expandir!

E ainda vale ressaltar que essa pesquisa foi feita com gêmeos geneticamente idênticos em ambientes diferentes, analisando e medindo suas ações e o ambiente em que se encontravam.

Isso corrobora o fato de que criatividade se aprende.

3 ATIVIDADES ESSENCIAIS PARA AUMENTAR SUA CRIATIVIDADE HOJE MESMO


Já vimos quais os comportamentos mentais e de ação padrões de grandes criativos, mas quais atividades podem me ajudar nesse caminho de mudança de modo de pensar?

Tornar um hábito cada uma das atividades a seguir aliado com o desenvolvimento de seu comportamento criativo de destaque é o conjunto necessário para você passar a ser mais criativo hoje.

Aqui apresento algumas atividades que considero essenciais na busca do Como Ser Mais Criativo.

MEDITAÇÃO

Compreender sua própria mente.

Esse é o principal benefício que a meditação traz a você.

Como um computador com muitos processos simultâneos fica mais lento, nosso cérebro funciona da mesma maneira.

Limpar nossa cabeça dos vários problemas e decisões diárias de nossas vidas é extremamente benéfico e ajuda exatamente a resolvê-los posteriormente.

Comece meditando 2 minutos por dia se você for muito desfocado (como eu), e aumente o tempo gradualmente até chegar em pelo menos 10 minutos.

Parece muito pouco, não é? Mas começar com 2 minutos é para você criar o hábito da meditação, e após isso tudo será muito mais fácil.

Com 10 minutos de meditação seu cérebro já começa a ter uma grande melhora e você “fecha” seus processos mentais desnecessários como você pode ver na imagem abaixo.

Os benefícios são muitos:

  • Maior clareza mental.
  • Maior consciência de si mesmo.
  • Maior tranquilidade.
  • Melhora a memória.
  • Reduz os níveis de estresse.
  • Maior concentração e foco.
  • Diminui a ansiedade.
  • Melhora a criatividade.

A primeira vista nem todas interferem em nossa criatividade, mas cada uma atua para melhorar a sua qualidade de vida e, indiretamente, a sua criatividade, pois organizam seu cérebro e te ajudam a ter uma maior compreensão de si mesmo.

A própria Pixar implantou diversas atividades para aumentar a colaboração de seus funcionários, dentre elas a meditação.

Foi observado que a meditação aumentou a criatividade de seus funcionários e a sua produtividade.

O próprio CTO Ed Catmull pratica meditação, assim como Steve Jobs quando ele era CEO.

Também vale como nota que alguns cientistas notam alguns padrões de atividades cerebrais similares de meditação com a oração.

LISTA DO QUE A IDEIA NÃO É

Se você não sabe o que fazer, a melhor coisa é fazer uma lista do que não fazer.

Ver é um processo cognitivo. Fazer uma lista do que a ideia não é, você altera a percepção visual do processo cerebral.

Uma vez que você muda a sua percepção, você é capaz de ver coisas em sua totalidade com visão renovada, livre de quaisquer julgamentos e ideias preconcebidas.

Quando alcançamos essa mudança, tendemos a suspender nosso julgamento e nos movemos para um estado mental no qual somos acríticos, abertos e fascinados.

Você vai começar a ver os problemas de sua ideia de uma forma diferente e enxerga-los como oportunidades, erros como conhecimento.

Esse processo é essencial se você busca Como Ser Mais Criativo.

Se você não o conhecia, é o mesmo processo do livro Desenhando Com o Lado Direito do Cérebro e ele pode ser aplicado a qualquer área, apenas ficou mais conhecido por ter utilizado da ferramenta do desenho.

PLANEJAR SUA SEMANA

Se você muitas vezes se sente perdido ou sem foco durante a sua semana, comece a planejar ela.

Criatividade não acontece em 5 minutos, por isso é importante haver um planejamento de suas atividades para você não perder o foco ou sair de sua rotina esperada.

“Um planejamento cuidadoso é capaz de vencer quase todas as dificuldades.” – Amiano Marcelino

Ter um planejamento semanal é bom, ajuda você a tomar decisões antes mesmo da ação ocorrer, pois você sabe o que vai acontecer e seu cérebro vai maturando a ideia e procurando soluções.

Caso você não consiga planejar sua semana no domingo à noite, por exemplo, você pode planejar seus dias individualmente. No caso, quando acordar a sua primeira atividade seria planejar seu dia.

Para isso você pode usar aplicativos gratuitos que te ajudem, como o Trello e o Google Agenda.

COMO SER MAIS CRIATIVO: OS 5 COMPORTAMENTOS ESSENCIAIS


Uma pesquisa guiada por Jeff Dyer, Hal Gregersen e Clayton M. Christensen realizou entrevistas com mais de 100 grandes inovadores (como Jeff Bezos, da Amazon) e questionários com mais de 5.000 executivos do mundo todo.

A pesquisa concluiu que existem 5 hábitos, comportamentos, padrões de ação e pensamento do verdadeiro criativo. Essa pesquisa foi até transformada em livro, de título O DNA do inovador.

Eles também chegaram à conclusão de que de 20% a 25% de nossa capacidade criativa é determinada geneticamente.

Ou seja, de acordo com a pesquisa, o restante de 75% a 80% de toda nossa capacidade criativa vem do ambiente em que vivemos.

E para aprender a ser criativo são indicados 3 passos:

  1. Avaliar quais as suas principais características.
  2. Identificar um desafio inovador que tenha impacto e relevância.
  3. Praticar suas características inovadoras.

Se você quiser uma assessoria melhor de como seguir esses 3 passos, entre em contato com a equipe do livro clicando nesse link(é em inglês)

Mas calma, todos 5 hábitos não precisam ser desenvolvidos, apenas as suas principais habilidades.

Por exemplo, Steve Jobs era incrível em uma característica: Associação. E Jeff Bezos, da Amazon, é muito bom em Experimentação.

Mas afinal, Como Ser Mais Criativo me espelhando são essas características comportamentais?

ASSOCIAÇÃO

É o comportamento mais importante de todos, pois todas as 4 outras características comportamentais dos criativos acionam a associação para surgir novas ideias.

É a capacidade de uma pessoa associar informações de forma lógica e coerente.

Conectar pontos. Podemos resumir essa habilidade simples assim, e conectando conhecimento de diversos campos aparentemente isolados, favorece a inovação.

Alguns pesquisadores chamam isso de Efeito Médici, a qual era uma família de banqueiros mecenas que durante o Renascimento italiano reuniu tantos artistas de diversos campos e culturas que com encontro deles, o choque de ideias criou uma explosão de novas descobertas incríveis, marcando o Renascimento como uma das fases mais inovadoras da humanidade.

Um ótimo exemplo de conexão de conhecimentos aconteceu com Steve Jobs, onde ele utilizou conhecimentos da faculdade na Apple.

Em 1974, Steve Jobs desistiu de sua faculdade para não gastar o dinheiro de seus pais, porém ele continuou a frequentar as aulas de caligrafia por 18 meses e se apaixonou por isso.

Anos mais tarde, já na produção do Macintosh, Jobs utilizou de seus conhecimentos de caligrafia para criar o primeiro computador com fontes bonitas e espaçamentos proporcionais.

A associação de Jobs com seu curso de caligrafia em 74 para o lançamento do Macintosh em 84, 10 anos depois, foi essencial para criar um produto diferenciado e aumentar o valor de seu produto. Se Jobs não tivesse feito esse curso, seu Macintosh não seria tão revolucionário e suas vendas não teriam sido tão altas.

Como Jobs mesmo disse em seu discurso na Universidade de Stanford, em 2005:

“Se eu nunca tivesse deixado aquele curso na faculdade, o Mac nunca teria tido as fontes múltiplas ou proporcionalmente espaçadas. E considerando que o Windows simplesmente copiou o Mac, é bem provável que nenhum computador as tivesse. ” – Steve Jobs

QUESTIONAMENTO

Criativos geralmente são pessoas muito abertas, questionam muito, querem estar por dentro de tudo. Não aceitam métodos fáceis e questionam a raiz das ideias.

“E se a gente fizesse de outro jeito?” – Todo Criativo

Essa é uma das frases favoritas dos criativos, e eles fazem tantas perguntas para entender como as coisas realmente funcionam, principalmente para saber o porquê de as coisas serem como são.

Muitas vezes perdemos esse aspecto de questionar as coisas quando envelhecemos, pois, de tanto levar porrada para fecharmos nossas mentes porque devemos “aceitar as coisas como elas são”, somos treinados a achar que questionamentos são ruins e desrespeitosos.

Uma boa dica para manter a cabeça aberta é perguntar como uma criança de 4 anos de idade, que está conhecendo o mundo e quer saber o propósito de tudo. Se você alinhar o seu propósito com o propósito descoberto, você começará a fazer as perguntas certas.

OBSERVAÇÃO

Essa habilidade se traduz em observação de oportunidades.

Pode acontecer observando uma frustração causada por um problema e buscar uma solução que gere uma oportunidade em um mercado.

Ou simplesmente observando algo já existente, que atende satisfatoriamente a demanda atual e associá-la com outra ideia e a partir disso criar um produto inovador e que satisfaça ainda mais o mercado.

Um bom exemplo é o Uber, que observou a frustração dos passageiros quanto ao atendimento que não era diferenciado e preços elevados em comparação a outros meios de transporte, e criou um serviço diferenciado que no dia (19/04/2016) valia mais de 68 bilhões de dólares.

NETWORKING

Quando pensamos em Networking, pensamos logo em networking de carreira ou pessoal, mas esse que abordamos é diferente.

Procurar e conviver com pessoas que desafiam nossas ideias, é assim que definimos a quarta habilidade.

Um momento que isso ocorre mais comum as nossas memórias é o brainstorm, tanto individualmente ou em grupo.

Mas deve-se ter cuidado para não limitar ideias e chegar a conclusões precipitadas, o que diminui a produtividade do brainstorm, de acordo com uma pesquisa de um jornal de personalidade e psicologia social.

Essa habilidade é bastante ligada ao comportamento da observação, pois a identificação de uma frustração muitas vezes vem de uma conversa.

O dono da Azul Linhas Aéreas Brasileiras, David Neeleman, estava tendo uma conversa uma conversa com um funcionário seu o qual demonstrava a sua frustração por segurar na mão bilhetes de embarque de papel que recebia dos passageiros.

Neeleman então inventou o e-ticket, bilhete eletrônico que reduziu custos operacionais e diminuiu a burocracia no embarque.

Essa conversa executada com seu funcionário o fez enxergar um ponto de vista oposto ao seu, e, a partir disso, criar algo que sanasse o problema de seu funcionário. O que se provou extremamente positivo, pois foi uma boa mudança para o funcionário (menos papel), para o passageiro (mais facilidade), e para a companhia (menos custos). Uma relação ganha-ganha-ganha.

EXPERIMENTAÇÃO

Experimentação é procurar uma solução você mesmo, não ter uma verdade absoluta sobre algo, é essencial para manter a mente aberta e testar várias coisas até ter um resultado épico. Por mais planejado que um teste seja, ele sempre vai ser tentativa e erro.

A característica da resiliência é muito importante também, não desistir quando algo parece estar se prolongando muito e o objetivo parece longe, não desistir quando seu caminho ao objetivo não está no ponto ideal ou até quando parece um desastre é parte essencial da experimentação.

PROCRASTINAÇÃO: COMO APROVEITÁ-LA AO MÁXIMO (SIM, É POSSÍVEL!)


Nós somos ensinados que fazer algo e ser produtivo a todo momento é o que importa e o que gera valor. Mas na verdade, fazer muitas coisas, nos torna menos eficientes.

Lembra do que foi falado em meditação? Pois é, muitas tarefas na cabeça nos atrasam pois ficamos mais lentos e com menos capacidade de arranjar a solução de um problema.

Mas não se anime tanto assim, fazer coisas de menos também não é nada produtivo. O ponto de equilíbrio se encontra em fazer na medida certa.

Nem precrastinar, que é o contrário de procrastinar, ser super ansioso e fazer tudo muito antes do tempo.

Nem procrastinar em excesso, para não haver mais tempo hábil para a execução da tarefa.

O ponto ideal é procrastinar um pouco, como podemos ver na imagem acima, de acordo com essa palestra do TED.

Por isso agora vou te ensinar Como Ser Mais Criativo enquanto você procrastina.

E me baseio na neurociência para fazer tais afirmações.

PILOTO AUTOMÁTICO

Procrastinação não é um luxo, mas uma necessidade para você ser mais criativo, e isso é apoiado pela neurociência!

A procrastinação faz com que seu cérebro funcione melhor, pois ele não desativa enquanto você procrastina, apenas funciona de uma forma diferente.

Nosso cérebro, assim como um avião, tem um piloto automático que é ativado quando largamos o controle manual.

Mas temos de ter cuidado para o avião estar na direção correta.

O que quero dizer com isso?

Do mesmo jeito que um avião em que o piloto precisa traçar a rota correta para entrar no piloto automático, o seu cérebro também precisa saber qual rota seguir.

Se você busca realmente Como Ser Mais Criativo, você precisa dar um tempo nas suas tarefas para produzir mais.

Mas cuidado! Você deve procrastinar na medida certa.

NA MEDIDA CERTA

Nem muito, nem pouco, temos que procrastinar na medida certa para sermos mais eficientes.

Na prática, foi feito um experimento com algumas pessoas com um objetivo: criar um negócio criativo.

Depois, as ideias de negócio eram avaliadas por um grupo de avaliadores.

As pessoas aleatoriamente eram escolhidas para 3 grupos:

  1. Não procrastinar.
  2. Jogar campo minado por 5 minutos.
  3. Jogar campo minado por 10 minutos.

Os que procrastinaram 5 minutos eram 16% mais criativos que os outros dois grupos.

O que realmente tornou possível o grupo ser mais criativo foi saber da tarefa a ser realizada antes de jogar, se eles não soubessem da tarefa, não há aumento na criatividade.

A pessoa precisa ter a tarefa no cérebro antes de começar a procrastinar, para que quando ela procrastine o cérebro procure possibilidades diferentes, reviravoltas.

O que eu recomendo é que a cada 1 hora de trabalho, descanse sua mente por 5 minutos para você funcionar melhor.

EURECA!

Todo mundo tem aqueles momentos que você não está focado em algo em particular, no meio da noite, no chuveiro, quando você está relaxando…

Então, a grande ideia vem!

Estes são os momentos de ócio que produzem ideias, os momentos de eureca!

Nossas ações por elas mesmas, mesmo que não objetivas, são nada mais do que reflexos de um vasto momento que ocorre conosco durante a procrastinação.

De acordo com a Forbes, esses momentos de Eureca ocorrem com mais frequência quando você sai do método padrão de trabalho e está refletindo sobre você mesmo, “viajando” ou tendo algum estímulo visual.

Você não tem essas ideias quando a procura porque essa atividade do cérebro é suprimida quando você está ocupado.

Então, se você busca Como Ser Mais Criativo, procrastine um pouco (um pouco!) antes de começar sua tarefa.

CONCLUSÃO: PENSE DIFERENTE

A criatividade está cada dia mais presente em nossas vidas e em nossa sociedade, resolver problemas de forma simples se mostra bem difícil e a demanda por pessoas assim é a cada dia mais alta.

A resposta da pergunta Como Ser Mais Criativo? É todo dia almejada por grandes empresas e milhares de pessoas, que querem ter o prazer de criar algo novo e único, de ter o orgulho de dizer que fez algo.

E essa mudança de mentalidade das corporações quanto a importância da criatividade é vital para a valorização dessa habilidade no ambiente de trabalho.

O desafio é descobrir sua principal habilidade, desenvolvê-la e colocá-la em prática no seu dia a dia.

Seria ela a associação, experimentação, observação, networking ou o questionamento?

Comece com atividades como a meditação para se conhecer melhor, ou a sua ideia.

Pode parecer um pouco difícil no início, mas eu te garanto que não é.

Após a criação dos hábitos, tudo vai se tornar mais fácil para você.

Ter ideias novas e simples sobre um problema é complicado, mas é disso que a criatividade trata.

Não podemos esquecer que criatividade é um processo, e leva tempo para ideias acontecerem, assim como leva tempo para a pessoa passar a pensar diferente.

E nessa pegada de pensar diferente, a Apple em 1997 lançou ao mundo o comercial Think Different.

O comercial é claramente voltado aos criativos e aos inovadores. Descreve muito bem como os criativos são, como são vistos e o que fazem. Segue abaixo o vídeo da propaganda, e abaixo do vídeo a transcrição da propaganda.


Isto é para os loucos. Os desajustados. Os rebeldes. Os criadores de caso. Os que são peças redondas nos buracos quadrados.

Os que veem as coisas de forma diferente. Eles não gostam de regras. E eles não têm nenhum respeito pelo status quo. Você pode citá-los, discorda-los, glorificá-los ou difamá-los.

A única coisa que você não pode fazer é ignorá-los. Porque eles mudam as coisas.

Eles inventam. Eles imaginam. Eles curam. Eles exploram. Eles criam. Eles inspiram.

Eles empurram a raça humana para frente.

Talvez eles tenham que ser loucos.

Como você pode olhar para uma tela em branco e ver uma obra de arte? Ou sentar em silêncio e ouvir uma música jamais composta? Ou olhar para um planeta vermelho e ver um laboratório sobre rodas?

Enquanto alguns os veem como loucos, nós vemos gênios. Porque as pessoas que são loucas o suficiente para achar que podem mudar o mundo, são as que de fato, mudam.

Você quer mudar o seu mundo e o mundo dos outros?

Seja bem-vindo ao mundo dos criativos!

Gostou do artigo? Comente aí embaixo o que você mais gostou!

Até breve.

Forte abraço,

Lucas Teles