fbpx

Em busca por lucratividade, Tesla corta 9% de seus funcionários

Em busca por lucratividade, Tesla corta 9% de seus funcionários

Foto: Chase Lewis/Unsplash


Na busca por lucratividade, a Tesla anunciou que está cortando 9% de sua força de trabalho, cerca de 4100 funcionários, em uma reestruturação geral da gigante de carros elétricos de luxo. As demissões focaram em setores não conectados à produção e montagem do Model 3, novo carro da empresa. O comunicado foi feito via e-mail por seu CEO, Elon Musk, o qual prometeu alcançar 5.000 carros por semana até Julho desse ano.

Musk também tornou pública a notícia do corte através de seu perfil pessoal no Twitter, e classificou a decisão como “Difícil, mas necessária para a reestruturação da Tesla.” E complementou: “Meu e-mail para a empresa já vazou na mídia. Aqui está ele sem filtros.”

 

Apesar de ser reconhecidamente um gênio, Musk vem sofrendo com os investidores da Tesla por não entregar as metas de produção prometidas nos últimos meses, mantendo a empresa em débito constante desde sua abertura há 15 anos.

Com a ação, a empresa espera acertar e fechar o trimestre no azul, superando gargalos de produção e montagem especialmente nas áreas de transição automação-humanos, que vêm sendo o ponto crucial para a baixa produção de carros elétricos por semana.

Bater as metas de produção é importantíssimo para a Tesla se consolidar como a maior montadora de carros elétricos do mundo, visto que marcas tradicionais como Porsche, Jaguar, Ford e outras começaram a se desenvolver nesse mercado e ameaçam a empresa do bilionário sul africano.

A primeira impressão foi boa: depois do anúncio as ações da Tesla Motors subiram 4%, mas como isso irá impactar a produção e a moral interna, só o futuro dirá.

Lucas Teles

Lucas Teles

Diretor de Inovação na CRIARH Consultoria e apaixonado pela transformação que a criatividade realiza na mentalidade de pessoas e negócios.

Gostou? Comente e compartilhe o post agora!

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Você também pode gostar...