Um fundo preto com um relógio em primeiro plano.

Junte-se a mais de 3.000 pessoas

Não perca nossas últimas dicas, ferramentas e táticas para ser um melhor líder.

Gestão por Diretrizes: Implementando Estratégias Eficazes no Ambiente Corporativo

A Gestão por Diretrizes alinha metas em toda a organização para implementar estratégias eficazes, monitoradas por indicadores de desempenho.

Entendendo a Gestão por Diretrizes

Um diagrama exibindo o PIB com a palavra

Você já ouviu falar em Gestão por Diretrizes (GPD)? Essa metodologia, muitas vezes associada ao renomado consultor Vicente Falconi, é uma forma estruturada de gerenciamento empresarial. O bacana é que ela ajuda a clarear o papel de cada pessoa na conquista dos objetivos maiores da companhia.

O que é GPD?

A GPD, ou Gerenciamento Pelas Diretrizes, é um jeito de organizar a empresa de cima para baixo, assegurando que todos estejam remando para o mesmo lado. Olha só como funciona:

  • Definição de metas claras: Todo mundo precisa saber onde a organização quer chegar.
  • Diretrizes estratégicas: São as instruções que mostram o caminho para alcançar as metas.
  • Engajamento: As ações de cada um devem estar alinhadas ao objetivo maior da empresa.

Como funciona a GPD?

É mais ou menos assim:

  1. Identificar objetivos: O que a empresa deseja alcançar?
  2. Estabelecer diretrizes: Quais são as regras do jogo?
  3. Comunicar a todos: Para garantir que todo o time entenda e siga na mesma direção.
  4. Monitoramento: Acompanhar o progresso e ajustar o que for necessário.

Essa metodologia é legal porque promove uma sincronia fina entre as ações individuais e o propósito da empresa. Você fica sabendo não só o que tem que fazer, mas como isso contribui para o todo.

Com essas informações, você agora já tem um bom ponto de partida para compreender a Gestão por Diretrizes. Imagina só todo mundo na empresa sabendo exatamente o que precisa ser feito e por que. Isso é GPD!

Princípios e Fundamentos

Princípios e fundamentos de gestão por diretrizes.

Ao mergulhar no universo da Gestão por Diretrizes, você perceberá que ela é a base para uma execução estratégica afinada, possibilitando um planejamento que conecta as metas individuais dos colaboradores aos objetivos macro da empresa.

A Base Estratégica da Gestão por Diretrizes

A Gestão por Diretrizes (GPD) é um modelo de administração que considera essencial a definição clara dos caminhos para o sucesso. Planejamento estratégico é o ponto de partida. Significa que você irá desenhar o futuro da sua organização considerando: onde quer chegar (objetivos), como irá trilhar o caminho (estratégias) e quais serão os indicadores de progresso (metas). Esse framework de gestão serve para dar visibilidade para todos na empresa sobre como cada um contribui para a estratégia da empresa em um plano de ação bem estruturado.

Os Três Pilares do GPD

A Gestão por Diretrizes baseia-se em três pilares fundamentais que sustentam todo o seu funcionamento:

  1. Direcionamento estratégico: aqui é onde a visão de futuro da empresa é construída e divulgada. Você precisa estar certo de que a direção para a qual a empresa está seguindo é clara para todos.
  2. Desdobramento de metas: é o processo pelo qual as metas de alto nível são convertidas em objetivos específicos para cada área e, posteriormente, para cada colaborador. Este é o coração da Gestão por Diretrizes, transformando a estratégia em ação.
  3. Acompanhamento constante: manter o ritmo e garantir que a estratégia saia do papel, exige monitoramento. Você vai estabelecer reuniões periódicas para avaliar progressos, identificar desvios e agir prontamente para correção.

Cada pilar é um componente crítico para o sucesso da estratégia e, quando bem executados, formam a espinha dorsal de uma gestão que impulsiona resultados consistentes ao longo do tempo.

Implementação da Gestão por Diretrizes

Um diagrama que ilustra o PIB utilizando as palavras-chave

Para implementar efetivamente a Gestão por Diretrizes (GPD) na sua empresa, você precisa compreender seu papel no desdobramento das diretrizes, o papel crítico dos gestores e como envolver todos os colaboradores nesse processo.

Desdobramento das Diretrizes

Primeiramente, o desdobramento das diretrizes é o cerne da GPD. Esse processo consiste em transformar objetivos estratégicos em metas específicas para cada setor da empresa. Como aplicá-lo? Bem, inicie traduzindo os objetivos macro da organização em ações e metas claras e tangíveis. Dessa forma, você assegura que todos os envolvidos entendam e contribuam para os objetivos comuns.

Papel dos Gestores no Processo

Os gestores desempenham um papel fundamental na implementação da GPD. Eles atuam como liderança e são modelo para a equipe, orientando-a na direção certa. É essencial que cada gestor esteja alinhado com as diretrizes e saiba comunicá-las de forma eficaz. A sua capacidade de gerenciar e motivar seu time é que vai garantir que as metas de seu setor sejam atingidas.

Envolvimento dos Colaboradores

Para a GPD ter sucesso, você precisa engajar todos os colaboradores. Eles são os agentes de mudança e precisam sentir-se parte integral do processo. Use meios como reuniões de feedback, quadros de metas visíveis e reconhecimento para mantê-los informados e motivados. Lembre-se: cada colaborador deve entender como a sua função impacta no avanço da empresa como um todo.

Metodologia de Trabalho

Antes de mergulhar nos detalhes, entenda que a essência da Metodologia de Trabalho em gestão por diretrizes é alinhar seu planejamento e execução com os objetivos estratégicos da empresa. É fazer com que cada ação sua se conecte diretamente com as metas maiores da organização.

Táticas e Planejamento Operacional

Planejamento: a palavra-chave aqui é ação! Você vai querer dividir seu objetivo em tarefas menores e gerenciáveis. Bora pensar nas operações do dia a dia que são necessárias para atingir as grandes metas.

  • Operacional: Aqui é onde a borracha encontra o asfalto. Esta é a sua linha de frente, onde suas estratégias viram realidade. Então, imagine o seguinte cenário: Atividade Responsável Prazo Recursos Alinhar equipe de vendas Coordenador X 10/02/2024 Treinamento interno Otimizar processo Y Supervisor Z 17/03/2024 Software ABC

E tático, tá? Pensou em estratégias intermediárias que conectam a alta gestão com a linha de frente? Tá tudo interligado!

Definição de Metas e Planos de Ação

Definir Metas Anuais não é só soltar um “quero crescer!” e pronto. Sua meta tem que ser específica, mensurável, alcançável, relevante e temporal (SMART). E o Plano de Ação? Esse é o seu roadmap, o passo a passo que vai te levar até onde você quer chegar.

  • 5W2H: Que tal um exemplo? Segura essa: O quê Por quê Onde Quando Quem Como Quanto custa Aumentar vendas em 15% Alcançar a meta anual Equipe de vendas Q1 de 2024 Vendedores Treinamento e novas estratégias R$ 5.000,00

Cada meta vira um projeto, com etapas bem definidas. E lembre-se, documentar tudo é vital. Olhou pro seu plano e viu um mapa claro do ponto A ao ponto B? Tá no caminho certo!

Medição e Ajustes

Na gestão por diretrizes, você não pode ignorar a importância da medição e ajustes ao longo do caminho. Afinal, para saber se sua produtividade está no caminho certo, é essencial acompanhar e regular constantemente o desempenho.

Monitoramento de Resultados

Para garantir que as diretrizes estejam sendo cumpridas, é fundamental estabelecer um sistema eficaz de monitoramento de resultados. Isso significa que você vai precisar de um método para coletar dados sobre a performance da sua equipe e compará-los com as metas estipuladas. A rotina de avaliação deve ser clara e sistemática, e pode envolver o uso de dashboards ou reuniões periódicas para garantir que todos estejam cientes do progresso.

  • Rotina de Avaliação:
    • Dashboards atualizados. (Você pode utilizar o Dashgoo para isso)
    • Reuniões de acompanhamento

Indicadores de Desempenho e Melhoria Contínua

Já os indicadores de desempenho são seus melhores amigos para entender se os esforços estão realmente convertendo em resultados. Escolha indicadores que façam sentido para seu negócio e que possam ser claramente associados às metas da empresa. O caminho para a melhoria contínua passa diretamente pelo ajuste desses indicadores, que servem para identificar onde e como você pode aprimorar os processos para alcançar a excelência.

  • Exemplos de Indicadores de Desempenho:
    • Taxa de erro nos processos
    • Tempo médio para realização de tarefas
    • Satisfação do cliente

Lembre-se de que você não está gravado em pedra. Ajustes são necessários e bem-vindos, já que o objetivo final é sempre melhorar e elevar a produtividade de todos.

Desafios e Soluções na Gestão por Diretrizes

Implementar a Gestão por Diretrizes no seu negócio vem com desafios específicos, particularmente na superação de barreiras organizacionais e na adaptação a médio e longo prazo. Vamos falar sobre como você pode enfrentar cada um desses obstáculos com estratégias práticas.

Enfrentando Barreiras Organizacionais

As barreiras organizacionais muitas vezes surgem da resistência às mudanças. Para superá-las:

  • Identifique e envolva os stakeholders chaves desde o início.
  • Estabeleça uma comunicação clara e constante, reforçando como a Gestão por Diretrizes alinha os esforços individuais aos objetivos de qualidade total da organização.

Adaptação ao Longo Prazo

Para garantir a adaptação ao longo prazo à Gestão por Diretrizes, você deve:

  • Criar um plano de longo prazo que incorpore metas progressivas, garantindo um caminho viável em direção à excelência organizacional.
  • Revisar e ajustar o plano regularmente, utilizando feedback para realinhar estratégias e objetivos com as necessidades em constante evolução do seu negócio.

Estudos de Caso e Referências no Mercado

Você já ouviu falar em Gestão por Diretrizes? Esse é o método também conhecido como GPD, influenciado pelo trabalho de Yoji Akao no Japão e adaptado para o contexto brasileiro pelo consultor Vicente Falconi. No mercado, você encontra várias empresas que utilizaram o GPD para alcançar melhorias significativas em seus processos e resultados.

  • Estudos de Caso:
    • Multinacionais: Por exemplo, alguns estudos de caso focam em multinacionais, mostrando como o GPD ajudou a definir e desdobrar metas operacionais até o nível individual.
    • Empresas Familiares de Base Tecnológica: Também há casos onde empresas menores e familiares aplicaram o GPD para gerenciar mudanças organizacionais, impactando positivamente suas estruturas e processos gerenciais.

Vicente Falconi, considerado uma referência, adaptou os conceitos do GPD ao mercado brasileiro, reiterando a importância de alinhar as metas de todos os colaboradores aos objetivos maiores das companhias.

  • Você como Consultor:
    • Ao adotar o GPD, seu papel seria ajudar na identificação e clareza das metas individuais, oferecendo suporte para que elas contribuam para os objetivos estratégicos da organização.

Este método se destaca pela capacidade de traduzir o planejamento estratégico em ações concretas e mensuráveis, fundamentais para a sobrevivência e o crescimento no mercado. Por isso, é tão valorizado nos estudos de caso e referências no mercado.

Ferramentas Complementares à Gestão por Diretrizes

Quando você implementa a Gestão por Diretrizes (GPD) em sua empresa, é útil integrar ferramentas complementares para maximizar a eficácia deste sistema de gestão. Cada setor da sua empresa pode se beneficiar de diferentes ferramentas adaptadas às suas necessidades específicas.

SWOT (Strengths, Weaknesses, Opportunities, Threats): Análise SWOT é uma ferramenta que ajuda a identificar e avaliar os pontos fortes, fracos, oportunidades e ameaças da sua empresa. Use-a para dar suporte ao planejamento estratégico de cada setor, garantindo que as diretrizes definidas estejam alinhadas com a realidade do mercado e com os recursos internos.

  • PDCA (Plan, Do, Check, Act): O ciclo PDCA promove a melhoria contínua dos processos e é vital para a GPD. Com ele, você planeja (Plan) ações de acordo com as diretrizes definidas, executa (Do) o plano, verifica (Check) os resultados e atua (Act) em conformidade para realizar ajustes necessários.
  • Ferramentas Lean: A adoção de princípios da Cultura Lean ajuda a otimizar os processos através da eliminação de desperdícios e entrega de valor ao cliente. Ela é essencial para manter seu negócio ágil e focado no que realmente importa.
  • Plano de Ação 5W2H: Essa ferramenta de planejamento descreve de maneira detalhada como cada iniciativa será realizada, respondendo a sete questões principais: O quê, Por quê, Quem, Onde, Quando, Como e Quanto. Ela é ideal para detalhar as etapas necessárias para atingir as metas estabelecidas.

Utilizar essas ferramentas em conjunto com a GPD pode potencializar seus resultados, tornando as diretrizes mais claras e os objetivos mais alcançáveis. Lembre-se de que a eficiência e a eficácia na aplicação dessas práticas são chaves para o sucesso da sua estratégia de gestão.

Implementar GPD: Passo a Passo

Implementar o Gerenciamento pelas Diretrizes (GPD) pode te ajudar a alcançar objetivos estratégicos de modo mais eficaz. Vamos ver como você pode aplicar isso na sua empresa, beleza?

Passo 1: Definição das Diretrizes Comece estabelecendo as diretrizes e objetivos da sua organização. Isso vai ser a base do seu processo, então dedique um bom tempo a essa etapa.

Passo 2: Desdobramento Desdobre essas diretrizes em ações e metas específicas para cada departamento ou equipe. Assim, todo mundo sabe o que precisa fazer.

Passo 3: Planejamento com 5W2H Use a ferramenta 5W2H para detalhar as ações. Veja um exemplo simples:

  • O que será feito?
  • Por que será feito?
  • Onde será feito?
  • Quando será feito?
  • Quem fará?
  • Como será feito?
  • Quanto custará?

Passo 4: Execução Com tudo planejado, parta para a ação. Mantenha a equipe informada e motivada.

Passo 5: Controle para o Atingimento das Metas Monitore o progresso regularmente. Use indicadores de desempenho para ajustar o que for necessário e garantir que você está no caminho certo.

Passo 6: Avaliação e Correção Analise os resultados. Se algo não saiu como esperado, identifique e corrija rapidamente.

Passo 7: Consolidação Na reta final, consolide os avanços obtidos com a implementação do GPD. Celebre as vitórias e aprenda com os desafios para o próximo ciclo.

E aí, pronto para começar? Lembre-se que o GPD é um ciclo contínuo de melhoria, então, mãos à obra!

Desenvolvimento Pessoal e Liderança

No mundo dos negócios de hoje, você não pode ignorar a relevância da liderança em todos os níveis da gestão. Entender a diversidade e a aplicação da liderança ajuda a impulsionar tanto o crescimento pessoal quanto o coletivo.

Tipos de Liderança:

  • Estratégica: Olha o panorama geral e define a direção;
  • Tática: Traduz estratégias em planos de ação;
  • Operacional: Implementa ações no dia a dia.

Cada nível tem sua importância e, como líder, você precisa estar sintonizado com a dinâmica de cada um. A liderança estratégica trabalha com visões de longo prazo, enquanto a liderança tática foca em transformar essas visões em ações mensuráveis. No campo operacional, é aqui que você coloca tudo em prática, no terreno dos “fazeres” diários.

Desenvolvimento de Liderança:

  • Autoconhecimento: Seja claro sobre seus pontos fortes e fracos;
  • Comunicação: Melhore continuamente suas habilidades de comunicação;
  • Adaptação: Seja ágil e resiliente diante dos desafios.

Lembre-se, a liderança é sobre maximizar talentos — os seus e os da sua equipe. Em sua jornada de desenvolvimento pessoal, você aprende a reconhecer e cultivar habilidades, construindo um ambiente onde todos possam prosperar. E claro, sempre ajustando suas abordagens e estratégias para alavancar as capacidades individuais e coletivas.

Aqui vai uma dica valiosa: Treinamento é pontual; desenvolvimento pessoal é contínuo. Invista em ambos, mas nunca esqueça que o desenvolvimento é um processo que não termina, feito de aprendizado constante e persistente atenção às necessidades de crescimento, suas e de quem você lidera.

Se torne um líder melhor, em minutos

Receba semanalmente passos a passos práticos para ser um melhor líder.
Ao se inscrever você concorda com nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.
curso de criatividade

Artigo por

Lucas Teles
Lucas é o Head de Inovação da CRIARH. Mas mais importante, ele é o maior apaixonado pela empresa.

Curtiu? Mande o artigo para seus amigos!

Tabela de conteúdo

Outros artigos para você

Receba conteúdos de liderança e rh

Ao se inscrever você concorda com nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.
Um biscoito de chocolate voando no ar sobre um fundo vermelho.
Ao navegar pelo nosso site, você aceita a nossa política de cookies.