Práticas

// Escrito por Lucas Teles

Ideias inovadoras: Como usá-las em sua carreira

Ideias inovadoras

Pensar fora da caixa. O tempo todo ouvimos que precisamos sair da caixa, ser criativo, ter ideias inovadoras, solucionar problemas difíceis.

Mas como fazer isso? Ninguém entrega a menor direção, e as vezes até os chefes que exigem inovação tomam atitudes que inibem ela.

A vida profissional é lotada de desafios, precisamos nos reinventar constantemente, desaprender hábitos antigos que não servem mais nessa nova era, tudo isso para alcançar mais resultados, manter a organização saudável, perene.

E todas essas ações apontam para um só objetivo maior: inovar.

Empresas e profissionais que não buscam se destacar, entregar um produto ou serviço com alto valor agregado para o seu público alvo, não terão sucesso frente às dificuldades de uma crise ou à um forte concorrente.

Para você ter suas ideias inovadoras em destaque, gerando mais negócios, resultados e alavancar sua carreira para o próximo nível, é preciso entender o que é inovação e praticá-la com ótimos processos, métodos e ferramentas.

O que são ideias inovadoras?

Toda ideia surge do processo criativo.

Ele é o responsável por criar ideias e desenvolvê-las. O papel da inovação é traduzir aquela ideia legal, que pessoas já enxergam como sendo algo benéfico, em mais e melhores notas fiscais.

É simples assim, uma ideia inovadora é uma ideia criativa que traz resultados financeiros.

Mas apesar de ser simples, não é fácil. Ideias inovadoras exigem muito trabalho, suor, e existem vários obstáculos complicados que podem te impedir.

Construir uma ideia é construir uma mensagem. Algo que importa para você e pode ser passado para outros. Essa mensagem pode mudar a forma de outros verem o mundo, uma pequena parte sua vira parte de outra pessoa.

Para inovar nela, o segredo é dar o primeiro passo: ter coragem. Liberando a fonte de alimentação da sua inovação, a criatividade.

Como a inovação depende da criatividade, é óbvio que criativos são mais inovadores, mas eles também são 78% mais produtivos, tem 73% mais sucesso financeiro e batem o triplo de metas.

No fim, a criatividade é uma soft skill muito mais tangível do que imaginamos, também sendo parte essencial para desenvolver carreiras, ter mais resultado financeiro e ser feliz.

O melhor, é que é cientificamente comprovado que é 2,5x mais fácil aprender a ser criativo do que aprender matemática. Basta querer e se dedicar.

Te garanto, liberar sua criatividade para encontrar ideias inovadoras será satisfatório a nível pessoal, e ótimo para sua carreira. Mas afinal, o que molda elas?

Toda grande ideias tem 3 principais características para aprimorar sua proposta de valor, e elas são igualmente importantes:

  1. Inteligentes;
  2. Direcionadas;
  3. Únicas.

1. Ideias inteligentes.

Uma ideia inteligente? Como assim?

É fácil, uma ideia inteligente é quando ela ressoa com as pessoas que ela ajuda. Sabe quando você se identifica com uma ideia e adora ela? Aquela foi uma ideia inteligente para você.

Gerar identificação é difícil, mas podemos enxergar etapas para maximizar o nível de engajamento com sua ideia em 3 tipos:

  1. Ideias que cumprem papel funcional.
  2. Ideias que cumprem papel emocional.
  3. Ideias que cumprem papel social.

Usando um exemplo simples, é possível enxergar como uma ideia pode ser de grande valor para o usuário e engajá-lo com o produto.

Um atleta amador está em busca de comprar uma camisa para fazer trilhas com seus amigos. Para fazer sua escolha, ele vê vídeos no Youtube, recebe recomendações de amigos, e por fim, vai à uma loja realizar a compra.

Ele tem em mente 2 camisas preferidas, uma por R$99 e outra por R$199. Ao chegar na loja, o vendedor demonstra as duas, mas faz uma defesa pela mais cara.

Ele diz que a de R$199 tem um tecido que absorve melhor o suor do que a de R$99, além de que fica mais bonita e é feita com uma malha sustentável.

O corredor decide pela de R$199, mesmo sendo o dobro do preço. Por que isso acontece? A camisa mais cara cumpriu melhor os papéis de uma ideia inovadora.

O papel funcional é simples, o tecido absorve melhor o suor. O uso de tecnologias geralmente está associado a esse tipo de papel.

O papel emocional é o sentimento que seu produto ou serviço inspirou no atleta. A produção da camisa é responsável com a natureza (sustentável).

O papel social é como o atleta acredita que os outros o enxergam usando aquela camisa. Ou seja, a beleza dela chama mais a atenção dos seus colegas de trilha e cumpre esse papel.

2. Ideias direcionadas.

Para a ideia ser direcionada, ela precisa ter um público alvo específico.

Parece óbvio, mas na prática a maioria das empresas querem abraçar a todos. Não há um cliente ideal definido ou um entendimento de suas necessidades.

E isso é ruim, porque não gera identificação com as pessoas, elas se sentem mornas ou frias em relação ao seu produto.

É muito melhor você ter 100 pessoas apaixonadas pela sua ideia do que 1.000 mornas.

3. Ideias únicas.

O que faz você ser você? Quais são os seus conhecimentos, interesses e talentos que só você tem?

Tornar a ideia única é entregar algo que você e só você consegue entregar daquela forma, o seu público alvo simplesmente não consegue (ou tem muita dificuldade) de ter o seu serviço em outro lugar.

Talvez só você seja capaz de unir o seu trabalho de RH, Marketing, ou qual for, com uma nova perspectiva de um hobbie seu, como fazer trilhas.

Como saber se você tem uma ideia inovadora.

Para te ajudar a medir se sua ideia é inovadora ou não, você pode usar algumas perguntas para perceber melhor se a sua ela tem as características para ser inovadora.

Se você quer saber se sua ideia é inteligente, responda:

O que você entende sobre as necessidades de seu cliente, que os seus competidores não entendem?

Para saber quem é o público alvo de sua ideia, responda:

Quem é ou será super apaixonado pela sua ideia?

Entenda o que há de original em sua ideia com a pergunta:

O que você conhece ou tem que mais ninguém tem, ou tem dificuldade de conseguir?

Anote as respostas de cada uma das características e repense ou alinhe a comunicação, produção, desenvolvimento, e todas as dimensões do seu trabalho para inovar ainda mais.

Como inovar na prática.

Quantas vezes você teve uma ótima ideia e ela não foi em frente? Existe uma fenda muito grande entre ideias criativas e ideias inovadoras.

Criar uma ponte em cima dessa fenda é chave para inovar, e essa ponte são os processos e métodos que você pode usar para ser constante com suas ideias e extrair o máximo potencial de cada uma.

Para mim, o mais completo e que se encaixa em quase todas as situações é o processo de Design Thinking.

Dentro dele, o método do duplo diamante é muito atual e pode ajudar você a descomplicar e sair de um estado de paralisia por não saber como evoluir suas ideias.

Em 4 fases, descobrir, definir, desenvolver e entregar, o atrito para inovar é quebrado e um protótipo da ideia é lançado no mundo.

Essas etapas são ciclos iterativos essenciais para entender e abordar o problema da melhor forma e transformá-lo em uma janela de oportunidade para tornar uma ideia desejável, viável e prática.

No método do Duplo diamante, utilizamos de forma sequencial o pensamento divergente e convergente, respectivamente para expandir a quantidade de possibilidades e abranger a mente, e tomar ações focadas.

Ideias Inovadoras - Duplo Diamante

Na primeira fase, a de descobrir, ajuda você a entender, ao invés de simplesmente pressupor, qual é o real problema. Nela você irá falar e investir tempo com as pessoas afetadas pelo problema que sua ideia resolve.

A fase de definir você irá utilizar os insights descobertos na fase anterior para ajudar você a definir qual é o desafio específico de uma forma diferente.

Na terceira fase de desenvolver, você vai estimular respostas diferentes de como resolver o problema definido. É legal buscar inspiração de terceiros e pedir a opinião de pessoas diferentes.

Na última fase de entregar, será preciso testar as diferentes ideias de solução em pequena escala, pequenos protótipos que vão ajudar a você ter novos insights para melhorar a solução já existente, descartar o que não se provou e reiniciar o ciclo do método, se for preciso.

Ferramentas para ajudar no processo.

É importante que ao longo do método, ferramentas sejam utilizadas para auxiliar à tangibilizar o aprendizado de cada fase.

Não é a toa que a criação de lanças foi o primeiro passo para tornar a raça humana a maior predadora de todas, mesmo sem ter os maiores músculos, altura ou velocidade de outros animais.

Ferramentas também multiplicam o potencial humano para acompanhar, organizar e entender o processo vivenciado para alcançar ainda mais resultados.

Por exemplo, na primeira fase podem ser realizadas entrevistas com o público da sua ideia.

O intuito é empoderar quem realmente consome aquela solução escutando suas opiniões. Parece simples, é simples, mas é muito poderosa e subestimada.

ferramenta Perguntas Como Nós Podemos pode ser utilizada na 2ª fase, a de definir, para escolher a melhor abordagem ao problema enfrentado. Afinal, um problema bem definido é um problema meio resolvido.

Ela vai te ajudar a formular perguntas para trabalhar de forma assertiva, transformando necessidades em desafios através de perguntas para criar objetivos claros, definindo a extensão e escopo de um processo de ideação futuro.

Isso permite alcançar objetivos mais rapidamente e economizar tempo nas fases seguintes porque altera sua percepção sobre o problema e como ele se encaixa com o seu público alvo.

Na 3ª fase, você pode utilizar uma ferramenta de ideação estruturada como o brainstorming ou a ferramenta Estimulando o Pensamento Divergente.

As duas tem a intenção de extrair o máximo da imaginação dos participantes da atividade para criar, sem restrições, propostas de soluções.

Para criar um protótipo que possa ser entregue na 4ª fase, utilizar o MVP pode uma excelente ferramenta para ideias mais profundos e já estruturadas.

Lembre-se que um produto mínimo viável não é algo complicado, mas a forma mínima de testar uma funcionalidade.

Se você se esforçar para simplificar o máximo a forma de testar sua ideia, pode se surpreender como ela pode ser traduzida até em um post em rede social ou um vídeo, e a partir de métricas como menor custo por clique, definir se deve seguir em frente ou não com seu protótipo.

Largue na frente e use suas ideias inovadoras.

Todas as empresas que crescem de forma relevante e constante, estão inovando em algum aspecto. O peso do processo criativo é cada vez mais intenso para desequilibrar a balança do mercado e criar novas e melhores vantagens competitivas.

De forma cada vez mais acelerada, vemos empresas gigantescas que pararam de se reinventar, morrerem.

Novas empresas que não conhecíamos tomam o seu lugar e mudam a relação com o consumo com ideias muito inteligentes, únicas e direcionadas, apoiadas por processos e métodos claros para inovar sempre, ao invés de pontualmente.

Da mesma forma, existem novos profissionais com novas formas de pensar, de aprender, de colaborar, que querem ser agentes ativos de transformação.

Os profissionais que não se reenergizarem e reequiparem, serão substituídos por novas e melhores formas de pensar e trabalhar.

Por isso te aconselho, saia na frente e seja um novo profissional. Tenha coragem para inovar, começando hoje mesmo! Mesmo que seja desenvolvendo ideias simples, diárias, para melhorar sua qualidade de vida em algum aspecto. Lance suas ideias no mundo! Sua mensagem!

Você pode alcançar novos horizontes profissionais quando acredita em sua criatividade, organiza seu processo criativo e usa ferramentas para estimular ideias inovadoras.

Mas mais importante, destrava novas perspectivas para ser uma pessoa mais feliz, autorrealizada e satisfeita com seu trabalho.

ACOMPANHE NOSSAS NOVIDADES

Receba em seu e-mail nossos insights em criatividade, inovação, liderança e cultura empresarial.

Curtiu? Mande o artigo para seus amigos!

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter

Você também pode gostar