Práticas
// Escrito por Lucas Teles

O que são modelos mentais e como usá-los na gestão?

Modelos Mentais

Para entender o que são modelos mentais, nada melhor que uma história para fixar esse assunto que pode mudar sua forma de ver o mundo:

Imagine dois gêmeos idênticos.

Mas cada um, ainda quando crianças, foram separados. Consequentemente tiveram criações e experiências de vida diferentes.

Com o passar do tempo, os gêmeos criaram sua personalidade e mentalidade. Cada um tem sua própria maneira de enxergar o mundo.

Por uma obra do destino, eles se reencontram. Mesmo sendo fisicamente idênticos, são diferentes. Cada um é único e possui seu próprio modelo mental.

Cada traço de personalidade são feitos através das experiências, crenças e educação. Elas são responsáveis por construir e moldar o seu próprio modelo mental.

Não importa se você é idêntico à outra pessoa, ou até mesmo se teve a mesma criação.

Sempre vai existir algo responsável por tornar diferenciar você.

Essa diferença é fruto do seu modelo mental. Modelos mentais diferentes resultam em comportamentos diferentes. Nada mais é do que enxergar o mundo através das suas próprias lentes.

Porque modelos mentais são importantes para a gestão.

Outro exemplo parecido com o acima. Imagine dois líderes diferentes.

Um tem a mentalidade que um bom líder é inspirador, influenciador e servidor.

Então ele se doa para criar um ambiente de segurança psicológica para os colaboradores serem produtivos e engajados, e por fim, trazerem mais resultados.

O outro tem a mentalidade que um bom líder é poderoso, reconhecido, uma autoridade.

Ele luta para ele mesmo ser reconhecido, ao custo de outros.

Para isso ele cria um ambiente de insegurança ao focar apenas em resultados de curto prazo para alcançar o seu patamar desejado.

Mesmo que o segundo líder seja muito mais qualificado, a maioria esmagadora das pessoas prefere o primeiro tipo de líder, com razão.

É uma generalização extrema para você conseguir visualizar, mas que acontece muitas vezes.

Mas tenha isso em mente.

Bons modelos mentais constroem um líder, mesmo que ele não tenha o melhor currículo.

Então o modelo mental do líder empresarial tem influência direta com a felicidade da equipe, produtividade e sucesso (ou fracasso) da empresa.

Para saber se o gestor tem um bom modelo mental para a empresa, você precisa saber se a mentalidade dele está alinhada com o propósito da empresa e com o acordo de convivência da equipe.

Assim a forma que a empresa encara problemas melhora, melhores decisões são tomadas, a visão de futuro e observa novas oportunidades o ambiente de trabalho.

Bons modelos mentais andam lado a lado, entrelaçados com resultados positivos à curto, médio e longo prazos. Eles habilitam uma boa abordagem para resolver problemas cotidianos.

E como tudo na vida, modelos mentais podem ser aprendidos, desenvolvidos e até desaprendidos.

É sempre necessário refletir se seus modelos mentais atuais são o suficiente para encarar novos desafios. E também para rever o que é utilizado no “automático”.

Uma reflexão como: “Será que essa é a melhor forma de fazer meu trabalho?” é um ótimo pontos de partida para estar em evolução constante.

Nunca é tarde para rever e adaptar modelos mentais.

E ele é crucial para desenvolver a mentalidade da cultura e criar um ambiente de trabalho mais feliz e produtivo.

Os benefícios de ter bons modelos mentais.

De acordo com o Wall Street Journal, tomamos cerca de 35 mil decisões por dia. Desde as mais simples até as mais complexas.

Os modelos mentais influenciam fortemente o processo decisório humano. De certa forma, seus modelos mentais definem o seu dia, sua semana e a sua vida!

Por isso bons modelos mentais são responsáveis por fazer você tomar decisões que tornam o seu cotidiano mais produtivo, através das escolhas certas.

Elenco os 3 maiores benefícios de bons modelos mentais. Com isso, você fica mais próximo de realizar suas metas e alcançar a prosperidade que você tanto sonha. São eles:

  1. Maior claridade de pensamento
  2. Abrir a percepção para coisas novas
  3. Criar pessoas flexíveis

1. Maior claridade de pensamento

A maior habilidade que uma pessoa pode ter é claridade de pensamento. E cultivar bons modelos mentais favorece isso.

Dessa forma, situações problemáticas diárias são minimizadas, pois você tem um amplo repertório de bons comportamentos para resolver problemas.

Para quem tem claridade mental, a produtividade é a protagonista de qualquer história. Tornando as coisas mais rápidas, fáceis e com diversas abordagens.

2. Abrir a percepção para coisas novas

Assuma que um modelo mental é como um óculos.

Sem bons óculos, você vê o mundo de forma turva. Com bons óculos, tudo é claro e você enxerga coisas fora de sua antiga capacidade.

Problemas que parecem um bicho de sete cabeças são minimizados, situações sem saída transformam-se em situações com diversas soluções.

É como te tirar da caverna de Platão para enxergar o mundo como ele verdadeiramente é.

3. Criar pessoas flexíveis

Tempos complexos, problemas complexos, resoluções complexas.

O poder da adaptação é essencial para um líder moderno. Nutrir modelos mentais positivos auxiliam na hora de encarar os cenários caóticos do nosso mundo BANI.

Desenvolver modelos mentais positivos já te deixa na metade do caminho das habilidades necessárias para ser um líder do futuro.

Como aprender novos modelos mentais.

“A única arte que estudarei é aquela que contém o que eu possa roubar” – David Bowie

Antes, já quero te dar uma boa notícia. Nada é 100% original.

Todo processo, metodologia, ferramentas, mentalidades, todo o aprendizado humano é construído sobre o que veio antes.

Nós só modificamos um pouco. Isso acontece porque o cérebro humano é incapaz de criar algo do zero, ele sempre se apoia nas experiências vividas para produzir algo.

Por isso, livre-se do fardo de ser completamente original, é biologicamente impossível. Abrace a referência de ideias, ao invés de fugir dela.

Não tem nenhum problema em “roubar” modelos mentais de outras pessoas para tornar a sua vida mais ágil e produtiva.

Mas claro, você pode incrementar, aperfeiçoar e colocar em prática, marcando sua autenticidade nela.

Outra dica poderosa para aprender novos modelos mentais é saber observar.

Pergunte-se e procure: Quais são as características da pessoa que você admira?

Fique atento e aprenda como suas inspirações lidam com problemas, e quais os modelos mentais usadas por elas no dia a dia.

4 modelos mentais que você pode se inspirar

Para facilitar esse processo de “roubar” algum modelo mental, seguem 4 modelos mentais bem conhecidos que podem te ajudar a ser um melhor profissional.

Limpe as “lentes” que você enxerga o mundo e enxergue de forma diferente:

1. Principio K.I.S.S. (Keep It Simple, Stupid)

Ao contrário do que pensam, simplificar é a parte mais difícil de um trabalho.

A complexidade desnecessária para resolver problemas simples atrapalha o seu cotidiano.

Obviamente você se depara com situações que de fato são complexas, mas o que pode ser simples deve ser simples.

O Keep It Simple, Stupid (que na sua tradução livre seria: “Mantenha simples, estúpido) foi um termo desenvolvido por Kelly Johnson, um engenheiro de aeronaves norte-americano, na década de 60.

Esse modelo mental é basicamente, é elaborar uma resolução da forma mais simples ao invés da forma mais complicada.

Quem nunca passou por aquele sufoco que, quando foi resolvido, você pensou: “Ah, então era só fazer isso?”

2. Inversão

Um dos matemáticos mais influentes da história, Carl Gustav Jakob Jacobi, resolvia seus problemas matemáticos utilizando o conceito da inversão.

Conceito que, mesmo não sendo um matemático, você pode aplicar igualmente na sua rotina para ter novas percepções sobre uma situação.

Quando Carl se deparava com problemas matemáticos complexos, ele olhava para eles de forma invertida. Ou seja, ele enxergava esse problemas de trás para frente.

Essa técnica utilizada pelo matemático mostra que “mergulhar de cabeça” nos problemas e começar pelo mais “óbvio”, pode não ser a melhor decisão.

Por exemplo, uma nova realidade na pandemia é o home office.

Você provavelmente precisou ser mais produtivo nele em algum momento e pode ter se perguntado: Quais os meus pontos fortes? O que me faz ser mais produtivo no home office?

No método da inversão, você veria essa reflexão de outra forma, como: Quais são os meus pontos fracos e como melhoro isso? O que toma a minha atenção e me torna improdutivo no home office?

Ao pensar dessa forma, você naturalmente busca a raiz do problema. Tornando mais fácil e rápida a resolução de problemas.

3. Heurística da disponibilidade

Aposto que você já deixou de frequentar um restaurante pois a comida demorou demais, ou o atendimento foi desagradável.

Isso faz sentido, certo? Afinal, você teve uma experiência ruim.

Mas será que essa percepção é verdadeira? Será que o restaurante é mesmo ruim?

Aposto que em algum momento da sua vida profissional, você fez alguma apresentação sobre um assunto que você domina muito bem.

Mas na hora, a ansiedade bateu. Você não dormiu bem no dia anterior, e ainda se estressou com o trânsito de manhã.

No fim a sua apresentação foi mal avaliada e você ainda ouviu que talvez você não fosse tão especialista assim no assunto.

Por um dia ruim, você acabou se tornando o “restaurante” do primeiro exemplo.

Isso é normal. Temos a tendência de tratar as coisas sem saber à fundo o motivo de tal problema ter acontecido.

É isso que o modelo mental da Heurística da disponibilidade aborda.

Antes de concluir algo (até em autocríticas!) investigue para descobrir se os “sintomas” que você vê correspondem à “doença” que você deduz.

4. Mamba Mentality

A Mamba Mentality fez Kobe Bryant ser Kobe Bryant

Um ótimo exemplo de modelo mental é a “Mamba Mentality”, desenvolvida por um dos maiores ídolos do basquete mundial, Kobe Bryant.

Durante a carreira de Kobe, o astro se tornou dono de diversos títulos e premiações do mundo do basquete. Ao fim dela, já era uma das maiores figuras esportivas da história.

Kobe era um atleta com diversas qualidades dentro das quadras.

Mas diferente do jogador “tradicional” o que mais se destacava nele (segundo seus próprios colegas equipe!) era o seu forte modelo mental positivo.

Em outras palavras, a maneira que Kobe pensava, fazia ele agir para se tornar uma das principais referências da sua área.

Tem até quem diga que ele é o melhor da história!

O seu excelente modelo mental colocava todo o potencial dele para o mundo.

“O que é a mentalidade Mamba? São muitos fatores, mas acho que o mais importante começa com emoção. A mentalidade Mamba tem como primeiro ponto a autoconfiança com coisas que acontecem em sua vida que você pode usar como combustível para o próximo passo. (…) Uma constante busca por sempre ser melhor. É um estilo de vida.”

Na prática, como a Mentalidade Mamba funciona?

Se a vitória existe, ela pode (e deve) ser alcançada.

E como alcançar a vitória? Através fazer exaustivamente práticas que levam você para isso.

Kobe Bryant tinha como principal objetivo colecionar vitórias dentro de quadra. Fazer corpo mole ou empurrar as coisas com a barriga não era a praia do atleta.

Para isso ele treinava, e não parava de procurar estratégias decisivas e especificas para cada time que ele enfrentava na NBA.

“É algo importante a ter em mente. O que inibe muitos de alcançar ou mesmo perseguir objetivos é o medo do fracasso ou a vergonha de si mesmo.”

Então tenha coragem de tentar! Ter em mente que o erro faz parte de qualquer processo é essencial.

Quando lidamos com erros e fracassos, é necessário reprogramar o caminho certo e tentar novamente.

E assim, através de repetições e tentativas, o acerto virá. Querendo ou não, o fracasso é essencial para você melhorar como pessoa e profissional.

O segredo é o foco.

“Muitas pessoas dizem que querem ser ótimas, mas não estão dispostas a fazer os sacrifícios necessários para alcançar a grandeza. Uma das principais conclusões foi que você tem que trabalhar duro no escuro para brilhar na luz.”

Definir o seu foco de vida é essencial para saber como trilhar esse caminho, e qual modelo mental abraçar para facilitá-lo.

Kobe vivia para o basquete, e o que trilhava para fora desse caminho era descartado. Ele errou mais arremessos do que qualquer outro jogador — mas foi isso que fez ele ser excepcional.

A Mamba Mentality pode ser utilizada em qualquer ramo para alcançar seus objetivos, mas cabe à você abraçá-la na prática.

Afinal, grandes referências em suas áreas podem te ensinar muito mais sobre modelos mentais do que apenas ler sobre isso.

O mundo precisa de pessoas com modelos mentais positivos.

O mundo anseia por pessoas competentes e dispostas para tornar o planeta um local mais produtivo e ágil.

E o seu modelo mental pode ser a chave para te colocar nos melhores lugares, ou te tirar deles.

Destrave bons modelos mentais para se tornar você um líder altamente desejado. O mundo pede isso.

Nunca é tarde demais para rever as “lentes” que você usa para lidar com problemas, ter ideias e agir.

Atitudes positivas são responsáveis por você se tornar um profissional de sucesso, ou melhor, uma pessoa mais diversa!

Vai ser uma honra ver o seu modelo mental compartilhado comigo nos comentários e saber o seu propósito e como ele funciona em sua vida 🙂

curso de criatividade

Artigo por

Lucas Teles
Lucas é o Head de Inovação da CRIARH. Mas mais importante, ele é o maior apaixonado pela empresa.

Se torne um líder melhor, em minutos

Receba semanalmente passos a passos práticos para ser um melhor líder.
Ao se inscrever você concorda com nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.

Curtiu? Mande o artigo para seus amigos!

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Tabela de conteúdo
Ao se inscrever você concorda com nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.

Outros artigos para você

Cookie
Ao navegar pelo nosso site, você aceita a nossa política de cookies.